• UnicPet

O que meu cão, ou gato, com doença renal deve comer?

Atualizado: 5 de Jul de 2019

O que meu cão, ou gato, com doença renal deve comer?

As mudanças na dieta do paciente com doença renal, também denominada de “adequação nutricional”, que pode ser feita pelo uso de ração comercial especifica (de prescrição), ou de dieta caseira balanceada (recomenda-se que seja prescrita por veterinário nutrológo) tem como objetivo básico retardar a progressão da doença renal. Porém, não existe uma resposta única, ou seja, o que seu pet com doença renal deve comer dependerá de qual doença renal seu pet apresenta, e principalmente dependerá de como está o apetite dele naquele momento. Assim, seu veterinário de confiança é a melhor pessoa para orientá-lo! Mas vamos lá, posso citar exemplos para responder a questão... Para simplificar o entendimento, vou dividir os tipos de doença renal em: crônica, aguda e proteinúria renal. 1) Doença renal crônica (DRC): caso o leitor tenha lido o meu artigo da última edição do Pet News, deve se lembrar de que a DRC é progressiva, e deste modo, o tratamento também visa retardar esta progressão. E dentre as abordagens terapêuticas se tem a adequação nutricional. Existem estudos em cães e gatos com DRC que comprovaram que, ao se adequar a dieta, houve aumento da sobrevida em três vezes. Ou seja, ao se ajustar a alimentação do pet que apresenta DRC, estima-se que a sobrevida dele aumentará em três vezes. Porém, pelas evidências científicas, se recomenda que a adequação nutricional seja instituída quando os pacientes com DRC apresentem valores de creatinina sanguínea maior que 2mg/dL. Porém, existe uma exceção, comentada no item 3. Ainda, há de se considerar como está o apetite do paciente no momento em que se faz a mudança da dieta... Pois, se o paciente apresenta gastrite urêmica, que é sinalizada pelo apetite diminuído, na possível presença de azia e vômitos, então a sugestão é que inicialmente se controlem a azia e o vômito, e se ofereça alimentos que são mais aceitos (tal como carnes variadas, arroz, legumes, rações úmidas, etc.); até que o apetite melhore, quando então se insere, paulatinamente, a dieta balanceada para cães e gatos com DRC. Pois, caso o paciente não aceite a dieta de prescrição, e fique sem comer, estima-se que a situação se complique ainda mais, num curto prazo. 2) Doença renal aguda (DRA): esta é uma outra modalidade de doença renal, menos frequente na rotina clinica, porém de alto risco para a vida. Neste caso, em que geralmente o paciente se encontra internado, o que se tem preconizado é que a alimentação seja otimizada ao máximo, inclusive com a colocação de tubos para alimentação. Deste modo, o hospital veterinário que estiver atendendo o doente deverá explicar as necessidades ao tutor. 3) Proteinúria renal: definida basicamente pela presença de proteína na urina, decorrente de lesão renal, a proteinúria renal pode se apresentar inclusive em pacientes cuja creatinina sanguínea esteja em valores normais; e nestes casos fica recomendada a adequação nutricional, com intuito de minimizar a progressão da lesão renal, o que já foi evidenciado por alguns estudos em cães e gatos. Resumindo; a adequação nutricional é importante nos casos de doença renal, porém, cada caso merece atenção especifica, e seu veterinário está capacitado a orientá-lo.

*Autor: Prof. Dr Luciano Giovaninni


91 visualizações

Av. Gal. Ataliba Leonel, 3090 - Tucuruvi - São Paulo, SP 02242-001

(11) 2959-2071

logo 12.1.png
criado por
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle